aerea-1-site
aerea-1-site
‹‹ Voltar
1 de setembro de 2016

Synergia recebe menção honrosa pelo trabalho realizado no município de Três Lagoas (MS)

O município de Três lagoas, no estado do Mato Grosso do Sul, foi escolhido para receber o programa Iniciativas Cidades Emergentes e Sustentáveis (ICES), cuja metodologia foi desenvolvida pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), visando estimular o desenvolvimento urbano sustentável por meio de um Plano de Ações baseado num diagnóstico minucioso das dimensões urbana, ambiental e econômica do município.

O Programa já foi implantado em seis capitais brasileiras, e sua  realização em Três Lagoas foi possível graças a um acordo entre o Insitituto Votorantim, a Fibria e o BID, marcando a primeira parceria da ICES no Brasil com o setor privado. E é também a primeira vez que o programa é realizado em um município brasileiro que não está entre as capitais do país. Tais peculiaridades fazem deste, um projeto pioneiro.

A Synergia foi a consultoria contratada pelas entidades promotoras, para execução do Programa, e está atuando na operação e condução metodológica da Iniciativa.  A atuação da empresa tem tido uma repercussão muito positiva na comunidade. Hoje diversas entidades representativas da sociedade civil, universidades, poderes executivo, legislativo e judiciário local estão envolvidas na elaboração do Plano Três Lagoas Sustentável, que sintetizará as estratégias e ações programadas com a participação da sociedade para o futuro da cidade.

Como reconhecimento pelo trabalho desenvolvido, a Synergia recebeu uma menção honrosa da Câmara de Vereadores de Três Lagoas , no último 1o de setembro.

A METODOLOGIA ICES

O ICES  foi desenvolvido pelo Banco Interamericano para atuar  em cidades de médio porte (entre 100.000.000 e 2 milhões de pessoas), que tenham passado por um grande fluxo de urbanização com a chegada de indústrias e empresas de grande porte.

Orientados por uma metodologia que conta com a expertise e experiência dos atores locais, o momento inicial do projeto buscou, através de seminários de diagnóstico, mapear as ações que vêm sendo desenvolvidas no território, em diferentes frentes. Na cidade de Três Lagoas, participaram entidades que se organizaram a partir de 4 dimensões:

  1. Sustentabilidade Ambiental e Mudanças do Clima
  2. Sustentabilidade Urbana
  3. Sustentabilidade Fiscal e Governança
  4. Competividade da Economia da Cidade

As 4 dimensões trabalham com aproximadamente 30 temas específicos; e dentro desses temas, 127 indicadores, que são qualificados a partir de uma parametrização, regulada pela metodologia ICES de acordo com as particularidades da América Latina.

Além disso, foi realizada uma pesquisa de opinião pública de forma amostral, abrangendo tanto a população urbana quanto rural do município. Nesse pesquisa foram contemplados os 30 temas das 4 dimensões propostos pela metodologia.

A terceira ação foi a realização de estudos contratados pelo BID, com o objetivo de dar um suporte ao conteúdo da metodologia: Expansão da Mancha Urbana; Efeitos Resultantes da Mudança Climática e Riscos de Desastres Naturais, desenvolvidos pela empresa IDOM; e Competividade da Economia de Três Lagoas, sob a responsabilidade da empresa Ernst & Young.

Realizadas essas ações, o Plano de Ação é desenvolvido. Na busca de temas prioritários, é realizado o exercício dos Filtros – um sistema online que trabalha com o cálculo de dados a partir das informações levantadas nas etapas anteriores (exercício dos semáforos, opinião pública, estudos sobre mudança climática local e impacto econômico), e a criação de um grupo multisetorial técnico com os atores envolvidos no processo. E é nessa fase que o projeto se encontra no momento.

A partir de agora, serão elaborados 3 cenários resultantes da conjunção dos 5 filtros citados anteriormente, apresentando os temas prioritários que devem ser adotados pela cidade. Esse estudo será apresentado ao prefeito, que deverá escolher um dos cenários para colocar em prática.

Escolhido o cenário, a Synergia deverá trabalhar no detalhamento do Plano de Ação. Voltará para o território e para cada um dos temas serão construídas oficinas participativas com técnicos da prefeitura e do Governo do Estado do Mato Grosso do Sul (Universidades, Institutos, etc), com o intuito de detalhar as ações que serão realizadas.

Em um trabalho articulado entre poder público, setor privado e população civil, este trabalho está sendo pioneiro na revisão da metodologia ICES, incluindo a dimensão de Competitividade da Economia, com respectivos temas e indicadores, e na área Sustentabilidade Fiscal e Governança com a proposição de alterações, como mudanças nos indicadores.

aereas-2304-256-site
 
aereas-2304-256-site
mencaohonrosasynergia-1-site
 
mencaohonrosasynergia-1-site
Compartilhar
Enviar por e-mail
Imprimir