Vista aérea de Três Lagoas, em Mato Grosso do Sul

Iniciativa Cidades Emergentes e Sustentáveis (ICES): desenvolvimento econômico e social baseados em crescimento planejado

A Iniciativa Cidades Emergentes e Sustentáveis (ICES) é um projeto do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) que surgiu em 2012. Seu propósito foi oferecer aos governos de cidades emergentes uma avaliação rápida e capaz de identificar, organizar e priorizar projetos socioeconômicos e de infraestrutura, impulsionadores de desenvolvimento, com visão a curto, médio e longo prazos.

Por meio dele, foi possível definir propostas que possibilitam melhoria na qualidade de vida e uma maior sustentabilidade para cidades que tenham como características um alto padrão de vida, com espaços verdes grandiosos, bons recintos culturais e potencial de desenvolvimento econômico. A intenção do projeto era evitar que tais cidades pudessem ser descaracterizadas pelo crescimento desordenado.

A metodologia, também aplicada em outros 50 municípios na América Latina, identificou e capacitou dezenas de representantes da sociedade local para priorizar seus desafios e desenhar um plano de ação pró-desenvolvimento territorial.

Para o Plano Três Lagoas Sustentável, foi realizada uma pesquisa de opinião pública, com mais de mil entrevistados, e promovidas dezenas de reuniões, oficinas e seminários envolvendo mais de 200 entidades locais. Ocorreu, ainda, a execução de um extenso estudo multidisciplinar que gerou material técnico abrangente sobre mudanças climáticas, gestão pública e governança, socioeconomia, urbanismo e meio ambiente. Por meio dele, foram estipulados os 127 indicadores de avaliação municipal que compõem o ICES.

Para acompanhar a implementação do Plano, foi construído um Observatório Social. Dessa forma, um grupo de atores locais, representativo da sociedade organizada, foi mobilizado para monitorar seus resultados e ser o guardião do projeto.

Recursos aplicados

  • Criação, sistematização e modelagem de banco de dados
  • Estudos e diagnósticos
  • Pesquisas quantitativas e qualitativas
  • Desenvolvimento de tecnologias para a gestão de projetos socioambientais
  • Planos de investimento socioambiental
  • Planos setoriais / Planos de ordenamento territorial
Ficha técnica

Setor de atuação: Gestão Pública

Local: Mato Grosso do Sul

Período: 2016

Cliente: Instituto Votorantim; Fibria; Instituto Arapyaú e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID)

Abrangência: Todo o território de Três Lagoas / MS

Objetivo: Construir um Plano de Desenvolvimento Sustentável a partir da metodologia proposta pelo BID, adotada internacionalmente, de identificação e avaliação participativa de 127 indicadores passíveis de monitoramento.

Resultados: Construção participativa, a partir de uma análise estruturada do Plano Três Lagoas Sustentável, norteador de todo o planejamento do município, integrando as dimensões social, urbana, ambiental, fiscal e competitiva, com estratégias e ações hierarquizadas.

Soluções relacionadas a este case:

Palavras de quem fez parte

Aspas
Esse projeto é um bom exemplo de uso técnico de indicadores, pois possibilita, em um curto período, identificar os principais desafios que um município emergente pode enfrentar, oferecendo um plano de ação ágil e efetivo.
Vinicius Corrêa
Gerente de Estudos e Pesquisas
Mato Grosso do Sul
Vinicius Corrêa
Gerente de Estudos e Pesquisas
Mato Grosso do Sul

Galeria do projeto

Nossos Cases

Projetos que refletem nossa cultura de excelência, integridade e transparência.