Radar

Dificuldade de inclusão de LGBTQIAP+ no mercado de trabalho ainda é uma realidade marcante no Brasil

Publicado em: 29/01/2021

A inclusão da população LGBTQIAP+ no mercado de trabalho ainda é dificultada pela falta de oportunidades e preconceito. Os dados indicam que a contratação (ou a falta dela) de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, queers e intersexuais é um problema real no Brasil.  

Apenas 10% das pessoas trans no país participam do setor de trabalho formal. Para os outros 90%, restam poucas opções como fonte de renda, obrigando boa parte dessa população a recorrer à prostituição, segundo dados da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra).

O cenário poderia ser diferente se mais empresas trabalhassem com a inclusão, abrindo as portas para receber pessoas trans no mercado de trabalho e abraçando a equidade de diversidade sexual.

População trans e o mercado de trabalho

Ilustração: Michigan Health Lab

Medidas de representatividade e inclusão precisam ser colocadas em prática por empresas, tanto em suas contratações quanto no acolhimento a essas pessoas. Algumas delas são:

  • Criação de postos de trabalho voltados para pessoas trans;
  • Metas de contratação de pessoas trans;
  • Criação de ambientes de trabalho seguros (com banheiros inclusivos, punições para atitudes LGBTfóbicas, entre outras);
  • Respeito ao nome social. O ideal é confirmar com a pessoa por qual nome e gênero ela prefere ser tratada;
  • Utilização de linguagem neutra inclusiva;
  • Equidade nas promoções e no reconhecimento do desempenho profissional;
  • Desenvolvimento de uma cultura corporativa inclusiva, com colaboradores e colaboradoras bem informados e constantemente instruídos para abraçar e lidar com a diversidade.

É importante lembrar que a criminalização da LGBTfobia foi uma medida recente no Brasil, tomada apenas em 2019. Estamos no país que mais mata pessoas dessa parcela da população. O preconceito contra LGBTQIAP+ ainda é uma forte característica da sociedade brasileira.  

Por isso, políticas públicas, garantias legais e ações afirmativas são necessárias para assegurar a visibilidade desses grupos na sociedade e erradicar a violência e o preconceito contra eles.

Mas a atuação de empresas também é essencial para mudar esse quadro e facilitar a entrada dessas pessoas no mercado de trabalho, possibilitando emprego, renda e melhores condições de vida.   

 

Confira algumas notícias sobre a inclusão da comunidade LGBTQIAP+ no mercado de trabalho e entenda mais sobre o assunto: 

Guia “Inclusão de pessoas transgêneras e não binárias no local de trabalho brasileiro”

Cartilha para profissionais de Recursos Humanos – informações para recrutamento e contratação de pessoas trans

38% das empresas têm restrições para contratar LGBTQI+, diz pesquisa; 'preconceito velado', relata mulher trans

Mercado de trabalho impõe barreiras à população trans

Trans no mercado de trabalho: a luta da comunidade por espaço e inclusão

Transexuais são excluídos do mercado de trabalho

Inclusão trans no mercado de trabalho avança, mas ainda enfrenta obstáculos

Para assistir:

O vídeo da campanha Livres & Iguais, da ONU, mostra o alto custo que a exclusão de pessoas transgêneras traz para a sociedade como um todo: O preço da exclusão

 

*A Synergia Socioambiental, em parceria com a Transempregos, busca sempre ampliar sua diversidade e equidade. Todas as nossas oportunidades de contratação de profissionais são também compartilhadas na plataforma, voltada para o público Trans.*  

Fique por dentro