Radar

Eleições municipais no Brasil: participação feminina em 2020 aumenta, mas ainda é baixa

Publicado em: 19/11/2020

Mulheres em protesto político por visibilidade. Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Estamos quase indo para o segundo turno das eleições municipais no Brasil e já é possível ter uma visão de como foram os resultados para as mulheres na primeira etapa das eleições.

É importante lembrar que as mulheres constituem a maior parte da população brasileira, e 52,5% do eleitorado, mas o avanço feminino na política do país tem sido um fator recente.

Segundo dados da Secretaria da Mulher, apenas 33,3% do total de candidaturas deste ano foi feito por mulheres. Somente uma a cada dez candidaturas às prefeituras é feminina. E a maior aparição das mulheres foi para o cargo de vice nas chapas, representando quase metade de todas as candidaturas, 41,7%.

 

Eleições municipais 2020. Foto: Roberto Jayme Ascom/ TSE 639 mulheres foram eleitas prefeitas, entre mais de 5.400 cidades brasileiras. E apenas 12% das prefeituras tiveram mulheres eleitas no primeiro turno. No segundo turno, 53 dos 228 candidatos/as são mulheres. Entre as mulheres eleitas vereadoras, o número também aumentou: foram 16% do total de eleitas, contra 13,6% em 2016. E, embora baixo, esse número representa um recorde para as eleições municipais.  

                               Foto: Roberto Jayme Ascom/ TSE

Participação feminina foi alavancada por políticas afirmativas

Um dos impulsionadores para o aumento da participação feminina nas eleições foi a criação e efetivação da Lei 12.034/2009, que obriga partidos a terem um mínimo de 30% de candidaturas femininas, e que pelo menos 30% do fundo partidário deva ir para a campanha de mulheres. Essa cota mínima também vale para o tempo de propaganda eleitoral no rádio e na TV.

A criação de leis afirmativas é importante para que cada vez mais mulheres sintam a confiança em ocupar espaços de poder e liderança nos processos eleitorais, garantindo representatividade para a população feminina brasileira.  

Destacamos as principais notícias sobre as candidaturas e eleições de mulheres nos municípios em 2020. Confira:

Eleições 2020: mulheres batem recorde em número de candidaturas

Eleições 2020: “Na maioria das vezes, as mulheres não serão eleitas, e nós somos maioria da população”, diz professora.

Cotas de gênero em eleições proporcionais: como funcionam?

Deputadas dizem que número de mulheres eleitas cresceu pouco e defendem reserva de vagas

Só 1 a cada 10 candidaturas a prefeito é de mulher; nenhum partido lança mais candidatas mulheres do que homens

Há esperança em um futuro com mulheres negras eleitas

O que é violência política de gênero e por que devemos falar sem descanso sobre ela?

Para acompanhar:

O Instituto Alziras elabora pesquisas e estudos inéditos sobre a participação feminina nos cargos eletivos do Brasil. A ideia é ampliar e fortalecer a presença de mulheres na política brasileira. 

Fique por dentro