Parque Várzeas Tietê, em SP

Empoderamento e comunicação social

O projeto de empoderamento realizado pela Synergia buscou garantir o envolvimento da população vizinha remanescente e dos moradores dos bairros beneficiados pela construção do Parque Várzeas do Tietê (PVT) na apropriação sobre os novos espaços.  

O programa, executado desde 2011 pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) de São Paulo, visava propósitos como:

  • Recuperação da função das várzeas na retenção das águas da chuva;
  • Preservação das áreas ainda desocupadas;
  • Remoção de habitações de áreas de risco;
  • Demolição de construções irregulares;
  • Instalação de parques e áreas de lazer, com estruturas viárias, ciclovias e quadras;
  • Reflorestamento nativo, entre outras ações.

Nossa missão foi promover o empoderamento social para que a população beneficiada se apropriasse dos equipamentos de lazer, contribuísse para a sustentabilidade do projeto e promovesse novas melhorias para a região.

A Synergia planejou e executou um modelo de construção participativa para a gestão dos espaços públicos, usando estratégias de mobilização e organização social. Também foi implementada uma estratégia de comunicação que visava não somente a população diretamente beneficiada pelas obras da primeira etapa do programa, mas todas as partes interessadas.

Foram realizadas dezenas de oficinas participativas. Nelas, a comunidade teve a oportunidade de compartilhar sua compreensão sobre o projeto, manifestar suas expectativas de transformação territorial e definir suas contribuições e responsabilidades para o alcance das mudanças esperadas, estabelecendo um efetivo pacto social. Assim, foi criado o GAO – Grupo de Apoio à Operação, formado por moradores voluntários, para assegurar que os compromissos sociais fossem cumpridos.

Para Miriam Armelin, coordenadora de projetos da Synergia, um dos pontos mais interessantes do projeto foi notar a consistência do trabalho realizado e de seus resultados, que já garantem efeitos positivos na comunidade. “É um trabalho que se mantém mesmo após a saída da Synergia do projeto, através dos aprendizados que foram criados durante o processo. Os grupos de moradores foram formados para esse relacionamento com o poder público e incentivados a ter uma autonomia com relação ao governo, através da transmissão de estratégias de criação de eventos, articulação comunitária e outros.”, afirma.

Recursos aplicados

  • Plano de comunicação
  • Criação e produção gráfica, audiovisual e multimídia
  • Comunicação, monitoramento e acompanhamento das partes interessadas
  • Relacionamento com comunidades
  • Gestão local participativa
  • Educação ambiental
Ficha técnica

Setor de atuação: Infraestrutura

Local: São Paulo

Período: 2018 - 2019

Cliente: Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE) Parceiro: Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID)

Abrangência: Zona leste do município de São Paulo / SP

Objetivo: Recuperar e proteger as várzeas do Rio Tietê.

Resultados: Apropriação da população sobre os novos espaços construídos; surgimento de uma nova identidade territorial; comprometimento da comunidade com a preservação e sustentabilidade da intervenção urbana.

Soluções relacionadas a este case:

Palavras de quem fez parte

Aspas
O GAO (Grupo de Apoio à Operação) é um grupo de pessoas voluntárias, comprometidas, que agarraram uma ideia que era cuidar do parque, fazê-lo virar tudo isso que ele virou hoje e trazer o olhar da comunidade para esse local.
Valquíria Menezes da Silva
Moradora do Jardim Biacica
São Paulo
Aspas
Os grupos de moradores foram formados para esse relacionamento com o poder público e incentivados a ter uma autonomia com relação ao governo, através da transmissão de estratégias de criação de eventos, articulação comunitária e outras ações.
Miriam Armelin
Coordenadora de projetos
São Paulo
Miriam Armelin
Coordenadora de projetos
São Paulo

Galeria do projeto

Nossos Cases

Projetos que refletem nossa cultura de excelência, integridade e transparência.